sábado, 31 de julho de 2010

Sentimental.

Há dias em que ela não diz quase nada. Nem para ela mesma, nem para o outro ou para quem passava na rua. Ela gosta de silêncios e olhares perdidos no meio de conversas sinceras, ela tem aquele jeito despreocupado, uma mania de fazer rodeios e não ser direta. E isso não quer dizer que não seja sincera consigo ou com os outros. É que ela não gosta do óbvio, gosta de fazer com que você descubra o que ela quer. Sutilmente. Sem forçar a barra, ela tem aquele quê de mistério bonito, que te faz desejar o par de olhos brilhantes que ela tem, aquele sorriso bonito que é abrigo e te faz tentar decifrá-la. "Se ela te fosse direta, você a rejeitaria..."

4 comentários:

Júlio Melo disse...

Oi Sara

Esse é um daqueles textos que a gente não sabe o que falar, as palavras não vêm... mas vou tentar.

"Se ela te fala assim, com tantos rodeios, é pra te seduzir e te ver buscando o sentido daquilo que voce ouviria displicentemente..."

É, esse post não teve "marcadores". Fiquei confuso.

Sei lá, mas lembrei também de "Sutilmente" do Skank que é uma música muito boa com um clipe genial.

Para toda ação uma reação simples.
Talvez "ela" quer que "ele" perceba as entrelinhas, para que não haja um excesso de palavras e que não se subverta o que é um sentimento.

Boa semana

~*Rebeca e Jota Cê*~ disse...

Adorei!

Sara disse...

JÚLIO
Não tem marcador! Acho que é um texto pessoal e sobre todas mulheres que existem em mim... e sobre todas as outras que eu conheço! Somos complexas, não fáceis de ser decifradas... mas, quase sempre, fáceis de ser agradadas. Coisas da vida, desses sentimentalismos todos.

REBECA E JOTA CÊ
Obrigada... :)
Volte mais vezes!

J.Stefano ƸӜƷ disse...

Um pouco disso tudo é o oposto de mim, um pouco disso tudo diz um pouco de mim... Como conseguiu? rs!
Bj jornalista ruiva linda do meu coração!