sábado, 12 de setembro de 2009

Alívio

Sabe quando a gente tem aquela certeza de que, enfim, pode sim ser feliz sem ter medo? Sabe quando você começa ter a sensação de borboletas no estômago? Sabe quando nada mais parece que pode abalar uma estrutura? De tão bem firmada e construída que ela está?
Pois bem, é assim que me sinto nos últimos dias. E, paradoxalmente, me sinto assim bem depois de tantos trovões, turbilhões e montanhas-russas de sentimentos, depois de choros e gritos bobos. Acho que é como o sol que nasce no horizonte depois de um dia de chuva, formando um belíssimo arco-íris. Acho mesmo é que, aos poucos, consigo colocar em prática tudo aquilo que aprendi e ouvi durante anos... O que não me mata, me fortalece e que quanto maior a luta maior será a vitória, afinal depois da tempestade sempre vem a calmaria.
Um alívio é o que sinto.

4 comentários:

A Senhora disse...

E gostinho de vitória, não importa o tamanho, não tem preço... :)

beijocas, menina

Juliana Barduchi disse...

Muito, muito bom ler isso!...
Nossa felicidade está no nosso Deus, que mesmo na tempestade nos diz: "Aquietai-vos e sabei que Eu sou Deus"
E ela é assim, chega sem quê nem porquê, é a paz que excede todo entendimento, independente da tormenta que nos cerque! Seja feliz, simples assim, Feliz!

"Se Paz a mais doce eu puder desfrutar, se dor a mais forte sofrer(...) seja o que for(...) sou Feliz com Jesus!" (Horatio Gates Spafford - 1873)
Bjokas, minhas e da Bia!
Ju

Anônimo disse...

Texto belo, simples e direto.
A tempestade sempre dá lugar à um dia de sol.

Um abraço Sara

RENATA LORENA. disse...

...é quando você finalmente pára, olha á sua volta e pensa: consegui!
Esse alívio que sentimos é indescritível!
Bjs